PERCURSO #7: VÁRZEA DO RANCHINHO / NAÇÕES / ARIRIBÁ

O sétimo percurso da pesquisa de campo corresponde aproximadamente ao território dos bairros Nações e Várzea do Ranchinho, bem como à porção sul do bairro Ariribá. O percurso se desenvolve no entorno dos morros que formam a Serra do Ariribá, ficando compreendida entre a BR-101, a avenida das Flores, a avenida do Estado e o limite municipal noroeste com a cidade de Itajaí. Grande parte da área é formada pela região montanhosa, que apresenta densa cobertura vegetal de mata nativa, e é complementada pela área urbanizada formada essencialmente pelo bairro das Nações.

A região da Várzea do Ranchinho corresponde à área montanhosa da face oeste da Serra do Ariribá até encontrar a rodovia BR-101. Desta forma, boa parte de seu território é de mata preservada e não apresenta ocupação urbana. No alto dessa Serra encontramos o Morro do Gavião, também conhecido popularmente como Pico da Teta, ponto culminante da cidade de Balneário Camboriú. O topo do morro pode ser acessado por uma trilha, está a 285 metros do nível do mar e proporciona uma vista panorâmica de 360°. Nesta região também são encontradas as nascentes do rio Peroba, um dos principais afluentes do rio Camboriú. O rio tem seu trecho inicial com estrutura de um pequeno córrego, que ao chegar na parte mais baixa dos morros, percorre as margens da rodovia à céu aberto, até chegar no bairro dos Municípios, já com sua calha bastante volumosa, e desaguar no rio Camboriú.

Em um dos morros que formam a Serra do Ariribá, numa região de mata nativa bastante densa, encontramos o Complexo Cristo Luz, um dos principais atrativos turísticos da cidade. A principal estrutura do Complexo é um monumento na forma de uma estátua de Jesus Cristo com 33 metros de altura, instalada no topo de um morro de 150 metros acima do mar, que proporciona uma vista panorâmica da cidade muito visitada pelos turistas, além de diversas estruturas de recepção e lazer. Neste mesmo morro também encontramos uma gruta com uma pequena capela de Nossa Senhora Aparecida, local acessado por uma extensa escadaria que inicia no terreno da Prefeitura Municipal.

O trecho urbanizado deste percurso é formado essencialmente pelo bairro das Nações. O bairro é um dos mais antigos da cidade e apresenta o desenho de seu arruamento e loteamento bastante adensado, com infraestruturas urbanas como arborização pública e espaços de lazer pouco presentes na região. Nos últimos anos foi aberta um importante eixo viário, a Avenida Martin Luther, que promoveu um grande número de desapropriações e demolições, e que acabou deixando muitos resquícios desses antigos lotes. Estes espaços, por sua vez, acabaram por promover a criação de pequenas praças e jardinetes que, juntamente com a via, foram arborizadas e auxiliou na distribuição de espaços públicos de lazer e estar para a vizinhança.

O bairro está localizado em um trecho côncavo da Serra do Ariribá, com uma formação montanhosa que abraça toda sua porção oeste. O bairro fica muito próximo dos morros e de suas coberturas vegetais bastante densas e preservadas, o que confere uma condição ambiental bastante agradável e com a presença bem significativa da mata no visual de seu entorno. Grande parte das ruas do bairro tem seu traçado bastante acidentado, conforme a estrutura do relevo, e muitas delas são sem saída quando encontram a base dos morros.

Na região que corresponde à porção sul do bairro Ariribá destacamos a presença de duas massa vegetais, que formam dois bosques de mata nativa bastante preservada. Estas áreas verdes são encontradas ao longo do trajeto do Ribeirão do Nim, em seu trecho inicial, logo depois das nascentes no alto da Serra do Ariribá, e formam sua mata ciliar. Um desses bosques tem dimensões significativas e nele é possível identificar, a partir do espaço público, o leito perene do Ribeirão correndo por entre a vegetação. Depois de passar por essas áreas o Ribeirão segue em direção ao rio Marambaia e pelo caminho ainda forma o bosque do hotel, que visitamos no percurso 8.

Destacamos ainda a presença de outro pequeno bosque que fica nos fundos de um supermercado. Este empreendimento comercial promoveu a criação de uma pequena Área de Preservação Permanente para proteger o bosque, que possivelmente se formou junto a um corpo hídrico que existia no local. Relatos de antigos moradores da região revelaram que o bosque contemplava quase a totalidade do lote em que hoje está o supermercado, e possivelmente sua preservação foi uma ação mitigadora do impacto ambiental gerado pelo empreendimento.

Morro do Gavião, também conhecido como Pico da Teta, visto por sua face sudeste, no bairro dos Estados.
Acesso original à trilha do Morro do Gavião foi fechado pela vizinhança durante a pandemia de Covid-19
Conjunto de grandes árvores junto à edificação desativada de um antigo espaço de eventos, em uma região alta do Morro do Gavião, ao fundo a vista para o Centro da cidade
Conjunto de grandes árvores junto ao ponto de ônibus, ao fundo a Prefeitura Municipal em região alta dos morros da Serra do Ariribá
Estátua do Complexo Turístico Cristo Luz vista por trás, localizada no alto de um dos morros da Serra do Ariribá, com vista panorâmica da cidade
Ao fundo a cidade de Camboriú vista a partir do mirante do alto do morro do Cristo Luz
O bairro das Nações e os arranha-céus do Centro da cidade vistos do alto do morro do Cristo Luz
Escadaria, dentro do pátio da Prefeitura, dá acesso à Capela de Nossa Senhora Aparecida localizada no alto do morro do Cristo Luz
Ruas sem saída junto aos morros da Serra do Ariribá, no bairro das Nações
Centro da cidade visto das ruas no alto dos morros no bairro das Nações, com trechos de mata nativa
Região alta do bairro das Nações junto aos morros da Serra do Ariribá
Região alta do bairro das Nações junto aos morros da Serra do Ariribá, com presença da vegetação nativa
Ocupação irregular da região alta do bairro das Nações, em trecho de calha de corpo hídrico com presença da vegetação nativa
Jaqueira centenária de grandes dimensões em rua do bairro das Nações
Árvore da espécie espatódea em esquina da avenida Martin Luther, possui forte elos de relação com a vizinhança e marca significativamente a paisagem da avenida
Espaços públicos arborizados, remanescentes da abertura da avenida Martin Luther
Pequenas praças surgiram na criação da Avenida Martin Luther, o que melhorou a oferta de espaços públicos de lazer do bairro das Nações
Passeios acessíveis, ciclovias, iluminação, arborização e pontos de ônibus, foram algumas das melhorias que o bairro das Nações ganhou com a criação da avenida Martin Luther
Bosque formado pela mata ciliar do Ribeirão do Nim, próximo aos morros da Serra do Ariribá na porção sul do bairro Ariribá
Área de Preservação Permanente em terreno de um supermercado, protegendo um bosque que se formou com mata ciliar de um corpo hídrico que havia no local

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s